Geek2Me

Apesar de muitos sempre terem acompanhado a E3 de forma totalmente digital o evento sempre acontecia de forma física e era organizado em um grande centro de exposições.

A ESA organizadora do evento anunciou em um comunicado à imprensa como isso vai funcionar.

Teremos um portal online e um aplicativo para o evento, a ESA descreveu o portal online e o aplicativo como “um centro importante para a duração do espetáculo”.

Contará com eventos hospedados, estandes virtuais, fóruns online, videoconferência e até mesmo a criação de perfis e avatares. Os estandes dos expositores terão eventos especiais, juntamente com conteúdo e artigos VOD, e funcionarão como “centros dentro do portal para anúncios importantes e informações de jogos vinculadas a cada expositor”.

O aplicativo também terá salas, descritas como “pontos de encontro para todos os participantes da E3”, juntamente com tabelas de classificação. As tabelas de classificação são aparentemente “elementos de show gamificados que podem ser coletados e exibidos, encorajando os fãs a interagir de todas as maneiras possíveis”.

O portal e o aplicativo também exibirão a transmissão ao vivo da E3, completa com sobreposições interativas com pesquisas de opinião e tweets. A transmissão ainda vai ao ar da mesma forma nas plataformas, incluindo o canal da E3 no YouTube, Facebook, Twitter e Twitch. O presidente e CEO da ESA, Stanley Pierre-Louis disse:

“Desde o momento em que decidimos hospedar a E3 virtualmente, estamos focados em fornecer uma experiência interativa para fãs de todo o mundo que vai além da transmissão ao vivo típica”

 

Os meios de comunicação terão acesso ao portal um pouco mais cedo, a partir do dia 7 de junho, com acesso do público a partir do dia 12 de junho e a decorrer até ao final da mostra no dia 15. A ESA afirmou que “o registo de acesso ao portal online da E3 será gratuito” e as inscrições serão abertas ainda este mês.