Geek2Me

Após o lançamento do PS5 foi disponibilizado a PS Plus Collection, que promete títulos do PlayStation 4 migrados para o PlayStation 5 sem custo adicional para o usuário. Com a Collection, esses títulos extras podem ser baixados e jogados enquanto a assinatura da PlayStation Plus estiver ativa.

Porém os usuários que compravam o PS5 estavam cobrando para adicionar a conta de outros usuários no console para obter esse pacote no PS4, após a Sony notar o que estava acontecendo começou a banir os consoles que foram usados para fazer isso, alegando que os donos de PS5 haviam concordado com os termos de uso da PS Plus e que, quem violou as regras, fez de forma consciente.

Em março, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) determinou que a Sony não pode bloquear o acesso de um PlayStation 5 à PlayStation Network (PSN) de forma permanente.

A empresa entrou com um recurso para anular a sentença mas foi negada.

De acordo com o  Tecnoblog, os argumentos foram recusados. Deborah Lopes, relatora do TJSP, discordou e reforçou que as regras da assinatura não citam punições tão severas e que um banimento deste nível também vai de encontro ao Código de Defesa do Consumidor (CDC).

Isso significa que a ação judicial permanece com o mesmo resultado. A Sony deve desbloquear os PS5 que foram banidos e ainda pagar R$ 1,5 mil em honorários aos advogados dos donos dos consoles.